Polícia procura motociclista suspeito de perseguir e passar a mão em mulheres em rodovias de Birigui

A Polícia Civil procura por um motociclista suspeito de perseguir e abusar de mulheres nas rodovias Gabriel Melhado e Marechal Rondon, em Birigui (SP).

Segundo informações da polícia, quatro vítimas registraram boletim de ocorrência desde a última quinta-feira (7), data em que ocorreu o primeiro ataque. A mulher, que preferiu não ser identificada, contou como foi abordada.

“Ele veio de moto e eu abri espaço para ele passar na rua. Ao invés dele me ultrapassar, ele emparelhou a moto e passou a mão em mim. Eu reagi e caímos ao chão. Então, rapidamente, eu levantei a moto e segui para minha casa. Aproveitei a chance”, relembra a mulher.

Com a queda, a mulher quebrou dois dedos, cortou profundamente o pé e teve ferimentos por todo o corpo. Ela permanece em recuperação e ficará 60 dias afastada do trabalho.

Vítima ficou ferida ao cair da moto que pilotava  — Foto: Reprodução/TV TEM

Vítima ficou ferida ao cair da moto que pilotava — Foto: Reprodução/TV TEM

“Eu não estou conseguindo aceitar o fato de eu ficar dependente das pessoas porque uma pessoa tirou minha liberdade, meu jeito de ser, minha independência. Isto está sendo o mais complicado”, desabafa a vítima.

Modus Operandi

De acordo com os relatos das vítimas para o delegado da Delegacia Defesa da Mulher (DDM), Marcel Basso, os ataques geralmente acontecem à noite. O suspeito espera as mulheres passarem de moto às margens das rodovias, acelera, para ao lado e abusa delas.

Além disso, o delegado acredita que outras mulheres possam ter sido vítimas do suspeito que ficou conhecido como “maníaco da moto” entre elas. Ele ressalta a importância dessas mulheres também procurarem a delegacia para fazer a denúncia e registrar BO.

“Os elementos que as mulheres trouxeram ainda são poucos porque elas são surpreendidas. Então, elas não tiveram tempo para identificar o suspeito e dar informações. Ainda há divergências sobre o modelo da moto. Principalmente pelo horário em que ele atua”, diz o delegado.

Um inquérito de importunação sexual foi aberto e o crime, que pode gerar até cinco anos de cadeia, segue em investigação.

Delegado da DDM de Birigui, Marcel Basso, acredita que mais mulheres foram vítimas  — Foto: Reprodução/TV TEM

Delegado da DDM de Birigui, Marcel Basso, acredita que mais mulheres foram vítimas — Foto: Reprodução/TV TEM

FONTE G1

IB TV Notícias

Fique bem Informados com a IB TV Notícias

Comente

%d blogueiros gostam disto: