Jovem tatua carta que recebeu de doadora de medula óssea da Alemanha: ‘Minha história devo a você’

Conseguir um doador de medula óssea é algo que marca a vida de alguém para sempre. Assim também é a tatuagem. Por isso, o estudante Murillo Serantoni, de 25 anos, de São José do Rio Preto (SP), resolveu unir as duas coisas. Depois de encontrar uma doadora 100% compatível, ele resolveu tatuar a carta que recebeu da mulher.

Murillo foi diagnosticado com leucemia em 2010. Sete meses depois, após o fim do tratamento, ele fez o cadastro na fila de espera nacional e internacional para um doador de medula, porque, segundo os médicos, o tipo de leucemia que ele teve poderia voltar e ele poderia precisar de um transplante.

“Eu estava fora de risco, mas quando encontraram uma doadora, fiz um exame e constataram blastos na minha medula. Então foi super indicado o transplante, já que era 100% compatível”, diz o estudante.

Murillo Seranton tatuou a carta que recebeu de doadora — Foto: Arquivo Pessoal

Murillo Seranton tatuou a carta que recebeu de doadora — Foto: Arquivo Pessoal

O transplante, que foi feito em um hospital público de Jaú (SP), foi um sucesso. O que ele não esperava era receber uma carta da doadora.

No texto ela diz que pensou nele e em como ele estava após o transplante. A carta veio sem identificação.

“Todos nós aqui em casa nos perguntamos como você se saiu no recebimento da medula e como está hoje em dia. Você estará em nossos pensamentos, mandamos boas energias e desejamos muita força, que você se recupere logo. Com carinho, doadora e família”, diz a carta.

Cerca de quatro anos se passaram, e o jovem resolveu marcar na pele o acontecimento que mudou a vida dele. Sem traduzir e com a mesma letra da doadora, Murillo tatuou nas costas, em 2017, a carta que recebeu.

“Um dia vou poder te mostrar pessoalmente. Minha história devo a você”, escreveu Murillo em um post nas redes sociais.

Murillo fez a tatuagem com a mesma letra da doadora — Foto: Reprodução/Facebook

Murillo fez a tatuagem com a mesma letra da doadora — Foto: Reprodução/Facebook

Para mostrar a tatuagem para doadora, o jovem entrou em contato com o Redome e preencheu um formulário. O mesmo formulário foi enviado para mulher, que também tinha interesse em saber quem era ele.

“Eles me mandaram o nome e e-mail dela. Procurei nas redes sociais e não encontrei, então resolvi mandar o e-mail com a foto da tatuagem. o outro dia ela me respondeu. Com certeza ela não esperava”, diz o estudante, que agora espera um dia poder conhecer a doadora.

*Colaborou sob supervisão de Marcos Lavezo

FONTE G1

IB TV Notícias

Fique bem Informados com a IB TV Notícias

COMENTE

%d blogueiros gostam disto: