Ex-soldado da PM condenado por matar filho de tenente-coronel em festa cumpre restante da pena em liberdade

A Justiça autorizou que o ex-soldado da Polícia Militar Vinícius Coradim, de 23 anos, cumpra pena em regime aberto. Ele foi condenado a mais de nove anos pela morte do estudante Diogo Belentani, filho de um tenente-coronel da PM.

De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu no dia 15 de julho de 2017, em Araçatuba (SP). Os dois participavam de churrasco em uma chácara, quando a pistola do policial disparou e atingiu o peito do estudante, que morreu a caminho do hospital.

https://www.sexshopamorefantasia.com.br/maca-peruana/
CLIQUE E COMPRE A SUA

Coradim foi condenado a nove anos e seis meses de prisão por homicídio culposo – quando não há intenção de matar- por fraude processual, por ter alterado a cena do crime, e disparo de arma de fogo. A decisão foi tomada durante júri popular realizado em dezembro de 2018.

Ele foi levado ao Presídio Militar Romão Gomes, em São Paulo, onde cumpriu pena.

Vinícius Coradim foi acusado de três crimes — Foto: Reprodução/TV TEM

Vinícius Coradim foi acusado de três crimes — Foto: Reprodução/TV TEM

Entenda o caso

O estudante Diogo Belentani tinha 21 anos quando foi baleado no peito com uma pistola ponto 40 durante um churrasco.

O PM alegou que o disparo foi acidental, mas para o Ministério Público, o policial agiu com a intenção de matar, por isso Coradim foi acusado de homicídio doloso.

Ainda segundo a promotoria, Vinícius Coradim admitiu ter alterado a cena do crime, que teria ocorrido após uma discussão entre os rapazespor causa de uma mulher que estaria envolvida com eles.

De acordo com a promotoria, ao alterar a cena do crime, o soldado da PM queria alegar que a vítima tirou a própria vítima, e também teria intimado testemunhas a mentirem.

FONTE G1

IB TV Notícias

Fique bem Informados com a IB TV Notícias

COMENTE

%d blogueiros gostam disto: