Criança de 6 anos morre ao ser atacada por pitbull em Uberlândia

Uma tragédia foi registrada em Uberlândia, na Região do Triângulo Mineiro, nesta terça-feira. Uma garota, de 6 anos, morreu depois de ser atacada por um cão da raça pitbull no Bairro Segismundo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o animal pertence ao tio da vítima, que estaria viajando. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. 

O ataque aconteceu no fim da manhã. Segundo o Corpo de Bombeiros, a criança recebeu os primeiros atendimentos da Polícia Militar (PM), que chegou primeiro ao local. Ela foi levada para a UAI Pampulha. Porém, devido ao grave estado de saúde, a vítima teve que ser transferida para o Pronto-Socorro da Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), onde ela não resistiu aos ferimentos. 

O animal foi removido e encaminhado para o Centro de Zoonoses do município.  Segundo o Corpo de Bombeiros, testemunhas informaram que o cão pertence ao tio da criança, que estaria viajando. 

FONTE- EM.COM.BR- POR João Henrique do Vale

Noivos se casam à luz de celulares após queda de energia em Uberlândia

untos há cinco anos, Anaise Mendonça, 30 anos, se casou com Hudson Bessa, 32, no último sábado (20/07/2019), à luz de lanternas de celulares. A cerimônia majestosa ocorreu após uma queda de energia em Uberlândia, onde o casal oficializou a união. Ao Metrópoles, eles declararam ter vivido momentos mágicos.

A falta de luz na cidade mineira já havia abalado os noivos antes da celebração, marcada para 18h. Contudo, ao chegar à porta da igreja, às 17h30, Hudson foi comunicado de que o imprevisto passara, e o casamento ocorreria tranquilamente.

Portanto, noivo e padrinhos começaram a se posicionar no interior da capela. Nervoso, Hudson havia preparado uma surpresa para Anaisa: cantaria a música Aleluia enquanto ela entrasse. Porém, no instante em que o último padrinho atravessou as portas, as luzes se apagaram.

Anaisa Mendonça entrou na igreja à luz de lanternas de celularesArquivo Pessoal

A energia havia acabado em alguns quarteirões de Uberlândia Divulgação/Marcos Paulo

O noivo se emocionouDivulgação/Marcos Paulo

Assim que Anaisa se encontrou com Hudson no altar, as luzes voltaramDivulgação/Marcos Paulo

Os noivos não perderam as esperançasDivulgação/Marcos Paulo

Do carro, Anaisa entrou em desespero. “Sozinha, eu comecei a rezar. Sabia que naquele dia algo tinha sido reservado pra mim… Meu pai pedia pra eu entrar, mas eu não queria ir no escuro”, disse.

A mineira estava enganada. Enquanto isso, do lado de dentro, o fotógrafo orientou os convidados a acenderem as lanternas de seus celulares. “Eu pensava nela, em Anaisa. Sempre foi o maior sonho dela entrar na igreja vestida de noiva”, desabafou Hudson.

E então Anaisa concretizou seu desejo e deu os primeiros passos pelo corredor da capela, todo iluminado pelos aparelhos telefônicos. Perplexa, ela não esperava por tamanha surpresa. “A emoção estava à flor da pele, mas eu não queria chorar […] Fui seguindo no corredor e cheguei até ele [Hudson], e foi aí que a luz se acendeu”, contou.

A energia jogou luz sobre o ambiente no momento em que, pelas luzes dos celulares, os olhares dos noivos se encontraram. À volta deles, padrinhos e convidados cantavam o refrão de Aleluia. “Todos cantaram em uma só voz, num coral lindo. Parecia que estávamos no céu. Não aguentei, comecei a chorar”, afirmou Hudson.

“Mesmo numa situação muito ruim que poderia ser, sem luz, Deus foi lá e mostrou pra gente que, mesmo assim, poderia ser perfeito”, refletiu a noiva, acrescentando: “Nas adversidades da vida temos que estar do lado das pessoas que nos amam”.

Anaisa ainda deixou uma mensagem àqueles que, na hora do casório, enfrentam problemas. “Para as noivas: vivem esse momento como eu. Mesmo com dificuldades, coisas que não planejamos, tenham fé. Porque, no final, vai dar tudo certo. Vai ser perfeito”, concluiu. O casal curte lua de mel no litoral de Natal, no Rio Grande do Norte.

Divulgação/Marcos Paulo
Anaisa e Hudson Bessa estão curtindo lua de mel

FONTE- METROPOLES

Pastor é preso por abusar de mulheres durante “cura espiritual”

Um pastor evangélico de 44 anos foi preso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, sob a acusação de abusar de fiéis durante trabalho “espiritual”. Pelo menos quatro mulheres teriam sido vítimas do suspeito, Wagner Martins Pereira, que, entre outras coisas, teria acariciado as partes íntimas de uma das vítimas para “expulsar demônios”.

A prisão foi anunciada em entrevista na tarde desta segunda-feira (29/04/2019) pela delegada Ana Cristina Marques Bernardes. O pastor foi para a cadeia na última sexta (26/04/2019) após ter a prisão decretada pela Justiça.

A delegada contou que ele falava em cura espiritual e quebra de maldição para tentar convencer as mulheres. “Ele aproveitava o momento de fragilidade das vítimas, que enfrentavam problemas pessoais”, explicou.

O caso que o levou à prisão ocorreu em dezembro do ano passado e envolveu uma frequentadora da Igreja Ministério Comunidade da Família, fundada por ele em espaço anexo à sua casa, no Bairro Lídice.

A mulher de 32 anos diz que o homem a convenceu certa vez a se despir para ser ungida com um óleo, ocasião em que tocou suas partes íntimas.

Depois disso ele teria voltado a procurá-la outras vezes, mas ela foi aconselhada por amigas a registrar a queixa. E antes disso gravou algumas conversas que foram entregues à polícia.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

Irregular
O pastor responderá pelo crime de violação sexual, que pode render até 6 anos de reclusão. Apesar de ele contar com ajudantes e até realizar casamentos e batismos no local, a igreja estaria funcionando ilegalmente.

O processo do abuso corre em segredo de Justiça e a defesa do acusado informou que não se manifestará agora porque ainda está se inteirando sobre os autos.

FONTE METRÓPOLIS