Araraquara vai criar um abrigo para acolher LGBTs que foram expulsos de casa

A Prefeitura de Araraquara (SP) vai criar uma casa abrigo para acolhimento de pessoas LGBTQIA+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Travestis, Transexuais, Queers, Intersexos, Assexuais e todas as identidades sexuais e de gênero) que foram expulsas de casa.

A demanda foi aprovada por unanimidade na plenária do Orçamento Participativo, na quinta-feira (4), com a participação de 70 pessoas.

Araraquara vai criar um abrigo para acolher LGBTs que foram expulsos de casa

Araraquara vai criar um abrigo para acolher LGBTs que foram expulsos de casa

Segundo a assessora de Políticas LGBTQIA+ de Araraquara, Filipa Brunelli, não há casas abrigo para a comunidade no estado que sejam financiadas pelo poder público e essa será pioneira.

Lugar para acolhimento

Durante a defesa da proposta vencedora, a população LGBTQIA+ relatou episódios de problemas familiares devido à falta de aceitação da orientação sexual. Em alguns casos, os filhos foram tirados de casa e não tinham lugar para serem acolhidos. Por isso, a necessidade apontada para a criação da Casa Abrigo.

“Havia uma série de demandas, mas todos abriram mão para apoiar essa que foi apresentada por um integrante LGBTQIA+ que tinha passado por um problema quando ele se assumiu para a família e foi colocado na rua”, relatou a secretária municipal de Comunicação, Priscila Luiz.

“Ele emocionou a todos com a fala dele a ponto de todos retirarem suas demandas para apoiar a demanda dele. A fala foi tão contundente que foi uma votação por unanimidade porque sentiram de fato, não só pelo depoimento, mas pela necessidade mesmo da situação.”

Araraquara recebe inauguração de primeiro Centro de Referência LGBT da região — Foto: Divulgação

Araraquara recebe inauguração de primeiro Centro de Referência LGBT da região — Foto: Divulgação

A cidade já tem um Centro de Referência e Resistência que oferece atendimento psicológico gratuito, assessoria jurídica para retificação de nome e casos de violência e esclarecimento de dúvidas.

O local já realizou 271 atendimentos psicológicos, 67 encaminhamentos e assessoramentos desde a inauguração, em dezembro de 2018, o que mostra a necessidade da casa abrigo que também irá oferecer capacitação para as pessoas atendidas.

“A Casa Abrigo que vai além de dar uma moradia, vai também trabalhar na capacitação educacional e garantir com que a pessoa saia da casa com trabalho garantido. Não vai ser só um abrigo.”

A demanda deverá integrar a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020 e deve ser cumprida até o final do ano que vem.

“É o prazo limite. A gente acredita que antes entregue ela, lá pelo primeiro semestre”, afirmou Brunelli.

Orçamento participativo

O Orçamento Participativo (OP) é formado por plenárias onde a comunidade é convidada a escolher onde serão investidos os recursos da prefeitura nos seus bairros. As propostas aprovadas são incluídas na Lei Orçamentária Anual, que é enviada para a Câmara Municipal.

Em Araraquara, são realizadas 12 plenárias regionais, nas quais os bairros são divididos, além de sete plenárias temáticas: mulheres, juventude, idosos, deficientes, igualdade racial, LGBTQIA+ e cidade.

FONTE- G1

IB TV Notícias

Fique bem Informados com a IB TV Notícias

COMENTE

%d blogueiros gostam disto: